sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

"Se ela te fala assim, com tantos rodeios, é pra te seduzir e te ver buscando o sentido daquilo que você ouviria displicentemente. Se ela te fosse direta, você a rejeitaria."

LH

Sentir

Recolho-me a inquietude de minh’alma
reproduzindo sons presentes de tua ausência.
Sem ti, o vento não silencia
o eco dos meus pensamentos.
Senti em mim os versos
tatuados em tua pele
trazendo a brandura da tarde
e o frescor do azul…
Na ilusão de um grito velado,
mergulho em tua pele,
sentindo que o sem ti
é apenas um eco que pulsa
entre os ventos inquietos da colina…
Sem ti, recolho-me no mais absoluto sigilo de mim.

Por: Susana Martins
Observando todas as palavras,
absorvendo todas as imagens,
fotografando os gestos num esboço de versos leves
é que consigo voar sem medo de não ter asas…

quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

E que o verão do seu sorriso nunca acabe
E aquele medo de viver um dia se torne um grande amor
Vou te falar mas acho que você já sabe.. 
Você apaixonou, alucinou, descompassou...
Meu coração ^^'

“Fechei os olhos e pedi um favor ao vento: Leve tudo o que for desnecessário. Ando cansada de bagagens pesadas. Daqui pra frente quero apenas o que couber no bolso e no coração."

No fundo eu lhe desejo plena felicidade! por mais que eu  observe de longe o sorriso mais belo do mundo, e me dê uma certa grande tristeza por não poder fazer parte dele, eu ainda sim o meu orgulho se desfaz e me alegro profundamente em saber que ele esteja bem.
Espero um dia poder ser alma. Poder com toda minha bagagem surpreender alguém, alguém com quem eu irei conversar. Conversar sobre tudo. Livros, signos, pedras e céu. E irei sorrir com os olhos. Porque ele não me verá como carne, mas como eu sou: alma.

quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

Um desejo que lhe rasga a pele 
atea fogo nos olhos 
tritura as pernas 
arrepia os pelos 
arranha-lhe a garganta 
Causa insonia e vontade de gritar 
Isso é a sutileza de um amor.
Eu estive tão perto que em vez de esperar ele ir pra sonhar, cheguei a sonhar do lado dele. ^^'
Me apaixonei do mesmo jeito que alguém cai no sono: gradativamente e de repente, de uma hora para outra.
Foi aí que percebi, que queria ele comigo naquela noite e talvez pelo restante das outras noites...

O que foi?" "Não foi nada…" "Vai mentir pra mim agora?" "Olha… Eu não aguento ficar assim.” “Assim como?” “Assim… Eu não suporto a ideia de perder você. Quando você se afasta, eu enlouqueço. Eu sempre acho que você pode cansar e ir embora. E você sabe que eu não suportaria ver você indo embora. Você sabe que a ideia de não te ter mais aqui, me enlouquece. Me tira totalmente do sério. Porque… Eu quero estar com você. Mas eu simplesmente não consigo te fazer ficar.

Meu sonho de consumo, eu sabia agora, era a liberdade. O ser humano se caracteriza, na verdade, por uma grande estupidez. Ele só descobre que um bem é fundamental quando deixa de possuí-lo.

terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

16 de julho de 2013 (fragmentos do meu diário)

O sentimento de culpa. A dor. A mágoa de saber que foi você quem errou. Até onde vale a pena ir pelo pesar. Como uma borboleta que pousa suave em seu ombro e se desmancha em puro concreto.
A verdade de ser quem é. É isso que torna o erro insuportável.
Fazer sentido. O que se procura com o tempo. Sentido para a tão inesperada e sagaz lamentação.
Mas foi você quem pecou. Não eu.


Se o destino quis deixar a fruta no pé pra amadurecer. 

''É no tropeço que eu acerto o passo.''
Por ela era só amor, era só banho e chuva e a brisa fresca do crepúsculo.

Mas ele não quis assim. Preferiu a homogênea cristalização do paraíso.
E foi assim, por bastante tempo.
A verdade é que eles fazem bem um para o outro.
Existe um amor e um amigo.
Posso me acostumar com a tristeza, mas não com a dor.
E se fez blindada como um carro forte. E se deixou viver assim. Até que não se pudesse mais.  
Escrevo assim para não me caber mais sentimentos, aqueles que não posso guardar em mim. Aqueles pesados, como a espada de um samurai inexistente.
Fingir. É isso. Ignorar os aspectos invariáveis de uma virtude esquecida. A verdade é que estamos sozinhos. Sempre, a luta é de cada um.


OUÇA

Ouça, vá viver
Sua vida com outro bem
Hoje eu já cansei
De pra você não ser ninguém
O passado não foi o bastante
Pra lhe convencer
Que o futuro seria bem grande
Só eu e você
Quando a lembrança
Com você for morar
E bem baixinho
De saudade você chorar
Vai lembrar que um dia existiu
Um alguém que só carinho pediu
E você fez questão de não dar
Fez questão de negar
Quando a lembrança
Com você for morar
E bem baixinho
De saudade você chorar
Vai lembrar que um dia existiu
Um alguém que só carinho pediu
E você fez questão de não dar
Fez questão de negar

DEMAIS

Todos acham que eu falo demais
E que eu ando bebendo demais
Que essa vida agitada não serve pra nada
Andar por aí, bar em bar, bar em bar
Dizem até que ando rindo demais
E que conto anedotas demais
Que não largo o cigarro e dirijo o meu carro
Correndo, chegando no mesmo lugar
Ninguém sabe é que isso acontece por que
Vou passar minha vida esquecendo você
E a razão por que vivo esses dias banais
É porque ando triste, ando triste demais
E é por isso que eu falo demais
É por isso que eu bebo demais
E a razão porque vivo essa vida agitada demais
É porque meu amor por você é imenso
O meu amor por você é tão grande
É porque meu amor por você é enorme demais.
Maysa Matarazzo
Busco muitas das vezes o sentido pra tudo. Pra toda luta.
E por fim descubro : elas só existem mesmo pra sabermos diferenciar as derrotas dos fracassos.

Caminhada

Vendo o mundo com suas atitudes egoístas sigo os passos da insanidade. Passos curtos e intensos. Daqueles que sentem os músculos sedentos por qualquer atrito que lhe causem arrepio na nuca.

Alma de poeta

Um poeta tem que ter algo de triste
algo de vida,
aquela bagagem esquecida nos poros de um amor.
Aquele bilhete nunca perfurado,
a peça nunca assistida, a passagem nunca partida.
Um poeta é solidão.
É noite, é palavra.
Calor incansável de sofrer.

Espelho

As vezes se sentia só
mas cheia de si.
Remava e remava na contra mão do vento,
talvez tudo tinha uma desculpa,
um casulo, um hotel barato no fim de cada copo,
de cada cigarro. Só queria queimar a dor. A angustia.
Um sonho de pesadelo com borboletas e um jardim,
com aguas e paisagens exoticas de um mundo que cabia ali
dentro de si.

Controvérsia

Ela era fogo. E queimava como neve.
Ela era neve. E se derretia como brasa.
E era simples. Era dia. Noite.
Ela era a controvérsia do mundo.
E tudo só lhe trazia a indagação de descobrir o verdadeiro ato da vida.

Estar sozinho nunca me pareceu certo. Às vezes me senti bem, mas isso nunca me pareceu certo.
Charles Bukowski

quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

Cada dia que passa penso mais em me abdicar da sujeira que é o ser humano. Quanto mais convivo com o ser menos quero ser um deles.